Quem faz a Coleta

Quem promove?

Companhia das Obras do Brasil: Criada na Itália em 1986 e trazida para o Brasil em 1999, a associação completou 25 anos em 2011. Nascida a partir da experiência do Movimento Católico Comunhão e Libertação, sua missão é promover e defender a dignidade do indivíduo na sociedade e no ambiente de trabalho, tutelando a criação de obras assistenciais e empresas e privilegiando uma concepção de mercado capaz de compreender e respeitar a pessoa em todos os seus aspectos, dimensões e momentos da vida.

A CdO é um espaço para reconhecer e aprofundar a experiência pessoal de liberdade, compreendendo que existe uma realidade social que solicita a responsabilidade pessoal sem substituir-se à pessoa. Sem um povo, sem uma vida social verdadeira, é impossível que se possa ficar de pé. Por isso a Coleta Nacional de Alimentos é um gesto de educação à liberdade.

 

Quem participa?

Empresas e pessoas que apóiam o projeto com aportes financeiros e recursos, para cobrirem despesas com material de comunicação e organização do Dia da Coleta. Em 2011, a Coleta contou com o apoio em nível nacional da ABL Antibióticos do Brasil, Fundação BUNGE, SESC Mesa Brasil e Neoband, além dos parceiros locais.

Voluntários que disponibilizam seu tempo, organizam todo o gesto e realizam a coleta nos supermercados sob a orientação dos responsáveis do projeto. Em 2011 foram 6.208 pessoas participantes.

Supermercados que disponibilizam suas lojas com espaço físico e o acesso aos seus clientes no dia da Coleta, como Grupo Pão de Açúcar, Rede Wal-Mart, Carrefour e redes locais, de todo porte e localização nas cidades.

Bancos de Alimentos que realizam a estocagem, a distribuição e acompanhamento das doações dos alimentos às entidades assistidas por eles.

 

Ao longo desses 6 anos, muitos parceiros contribuíram e continuam participando, como a Fundação Orsa, a Tecnomatic do Brasil, a Obiettivo Lavoro, a CPS Transportes e Logística, a BR Petrobrás, a CEVA Logística, o Instituto VIVO, o Mesa Brasil/SESC, a ABL Antibióticos do Brasil, a Granfino, a Criar Soluções - Produtos e Serviços de Informática Ltda, a Neoband, a Gráfica Off-set, a Fundação AVSI, a Braile Biomédica, a Ultracargo, a Câmara Ítalo-brasileira de Comércio e Industria, a TIM, a Transpetro, a DHL além das parcerias institucionais com o Governo de Minas Gerais, e da Regione Lombardia – Itália, além de redes de supermercados nacionais e regionais.

  

Quem recebe os alimentos?

Os alimentos coletados em cada uma das cidades são doados a Bancos de Alimentos locais. Estas entidades atuam arrecadando e distribuindo alimentos a entidades cadastradas e acompanhadas por elas, de forma a evitar duplicidade da ação, má distribuição ou desperdício de alimentos.

Em cada cidade, um ou mais bancos participam, como o Prodal de Belo Horizonte e o Banco Municipal de Alimentos de Campinas. Em âmbito nacional, como nosso atual maior parceiro, temos o Programa Mesa Brasil do SESC.

Os alimentos são entregues aos Bancos de Alimentos no mesmo dia de realização da Coleta, em caixas lacradas e com rigoroso controle de transporte para evitar danos aos produtos arrecadados e/ou perdas. Em cada cidade, os Bancos promovem um diálogo e distribuição de acordo com o perfil e número de pessoas atendidas pelas instituições fins (asilos, creches, casas de acolhimento e entidades de assistência social). Os voluntários são convidados a participar desse processo, acompanhando o trabalho do Banco local.

 

Como acontece a Coleta?

O formato da Coleta é simples: no Dia Nacional da Coleta de Alimentos, voluntários convidam os clientes dos mercados participantes a adquirirem e doarem alimentos que serão encaminhados a um banco de alimentos, que os repassará a diversas entidades carentes.

Durante todo o ano, convidamos funcionários de empresas privadas e públicas, estudantes universitários, do ensino médio e fundamental, participantes de associações representativas, nossos amigos e familiares a participarem como voluntários.

Os voluntários podem atuar na Coleta de várias formas: convidando os clientes dos mercados a doarem, recebendo os alimentos dos clientes, controlando e estocando os alimentos doados ou transportando e entregando os alimentos aos bancos de alimentos.

Além disso, em cada cidade participante, os voluntários responsáveis convidam as redes de supermercados a aderirem à campanha, cedendo espaço em suas lojas para a realização da campanha.

Ao convidarmos os clientes dos supermercados a participarem da Coleta, entregamos uma lista pré-estabelecida de alimentos, que foi elaborada para melhor atender às necessidades dos programas nutricionais definidos pelas instituições beneficiárias, de forma a contribuir efetivamente para uma alimentação balanceada e evitando desperdícios. Em 2011 foi solicitada a doação de achocolatado, açúcar, arroz, enlatados (milho/ ervilha/ seleta/ sardinha), farinha milho/trigo/mandioca, feijão, leite em pó, macarrão, molho de tomate e óleo.